2,6 mil aprovados em concurso da PM passam pelo Curso de Formação de Praças em 24 cidades do Paraná

Alunos-soldados devem iniciar a atuação nas ruas em dezembro

04/08/2022 15H53

(Fotos: Divulgação/PM)

O Curso de Formação de Praças (CFP) da Polícia Militar do Paraná teve início na última terça feira (02 de agosto), com pelotões de alunos-soldados na Academia Policial Militar do Guatupê, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Além da Capital, outras 23 cidades de diversas regiões do Estado também deram início às atividades, com a mesma carga horária e cronograma de ensino.

O curso é destinado aos 2.606 aprovados em um concurso público iniciado em 2020, mas que tomaram posse apenas nesta semana por conta da pandemia, habilitando-os a desempenhar a função de Soldado, conforme prevê a Lei Estadual nº 5.940/1969. Todo o treinamento terá duração de 10 meses, contando com 50 disciplinas teóricas e práticas, como legislação, defesa pessoal e tiro policial, tática de confronto armado e gerenciamento de crises, entre outras, visando a capacitação dos profissionais para o exercício da atividade policial militar. 

Entre as cidades que deram início às atividades estão Jacarezinho, Londrina, Apucarana, Rolândia, Cornélio Procópio, Ivaiporã, Arapongas, Paranaguá, São José dos Pinhais, Colombo, Piraquara, Ponta Grossa, Guarapuava, Telêmaco Borba, Irati, União da Vitória, Lapa, Pato Branco, Cascavel, Foz do Iguaçu, Toledo, Francisco Beltrão e Marechal Cândido Rondon.

Os alunos-soldados devem iniciar a atuação nas ruas em dezembro. “Eles vão para as viaturas em todas as unidades do Paraná para auxiliar no policiamento ostensivo e preventivo. Depois, encerram todas as matérias e, na formatura, já saberão para qual unidade serão designados após o curso”, ressaltou o comandante da Academia Policial Militar do Guatupê, Darany Luiz Alves de Oliveira. 

O local ao qual serão alocados não será obrigatoriamente onde realizaram os estudos, mas em áreas de maior necessidade de policiamento. Além disso, ao final do processo, os alunos devem ser promovidos a soldados de primeira classe.

O comandante ainda destacou o nível elevado do ensino ofertado no curso.“Estamos na maior academia de ensino da América Latina. Foram escolhidos os melhores professores para dar aula, por meio de qualificação curricular. Aqui na academia temos soldados e tenentes-coronéis com doutorado dando aula. O nível é muito alto”, disse Oliveira.

Um dos alunos é Juan Carlos Silva Sodré, de Belém, do Pará. Aos 21 anos, ele se considera sortudo pela oportunidade de se qualificar em uma academia dedicada totalmente à formação militar. “Minha experiência no meio militar começou quando eu servi em 2019 ao Exército Brasileiro. Me encantei com essa realidade e hoje faço parte dessa família. Todo soldado que se formar aqui estará pronto para qualquer missão”, disse. 

Já a curitibana Kethylen Rothenburg Gomes de Lima, de 25 anos, conta que decidiu fazer o curso pelo desejo de servir aos cidadãos e ter disciplina. “Aqui aprendemos demais a ter disciplina, a ter honra, ajudar o outro. Eu almejo servir, subir um degrau de cada vez e poder ajudar a todos”, disse.

AMPLIAÇÃO

Em junho deste ano, o governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou a ampliação do número de vagas previstas no processo seletivo, com o chamamento de mais mil candidatos, de acordo com a ordem de classificação, totalizando esses quase 3 mil selecionados. 

A ampliação do efetivo, ressaltou o secretário estadual da Segurança Pública, Wagner Mesquita, fará diferença nas ruas. “A presença do policiamento preventivo e ostensivo é muito importante. Assim que esses novos policiais estiverem prontos para ir para as ruas, a Polícia Militar terá um tempo de resposta menor e uma presença muito maior, e os crimes de ocasião tendem a cair muito”, afirmou. 

CAPACITAÇÃO

A Academia Policial Militar do Guatupê ainda conta com outros cursos, entre eles, o destinado a sargentos da Polícia Militar; o de aperfeiçoamento de sargentos; e o Curso de Formação de Oficiais Policiais Militares (CFO-PM).

A Polícia Militar também tem adotado inovações para os cursos de formação e aperfeiçoamento de seus profissionais, trazidas pela Diretoria de Ensino e Pesquisa. A disciplina de Direitos Humanos, já presente na grade curricular dos alunos há décadas, agora foi ampliada e é tratada também de forma interdisciplinar em todas as demais disciplinas. 

Também houve a inclusão da disciplina de Libras; a criação de uma comissão para estudar e solidificar procedimentos de atendimento de ocorrências envolvendo pessoas com transtornos do espectro de autismo (TEA) e, também, uma comissão de combate ao assédio. 

As inovações serão abordadas em todos os cursos em andamento na corporação. Além disso, até o final de 2022, todo o efetivo da PMPR deverá receber instrução sobre esses assuntos, o que deve ser realizado com o apoio de profissionais da área.

Deixe seu comentário:

Veja Mais