* Por Dartagnan da Silva Zanela 

Penso que devemos procurar não ofender intencionalmente ninguém, da mesma forma que devemos procurar não nos ofender com facilidade por qualquer coisa.

Uma observação simples, curta e direta que, certa feita, foi realizada por Bruce Lee que, além de exímio artista marcial, também era um grande conhecedor tanto do taoísmo quanto do confucionismo.

Se não temos a intenção de ofender, mas tão somente o objetivo de dizer aquilo que pensamos a respeito de algum assunto, digamos o que tem que ser dito sem medo, pois se ficarmos temerosos da reação dos "ofendidinhos" engajados acabaremos, cedo ou tarde, fechando as portas da nossa alma para a luz da verdade, porque, como todos nós bem sabemos, o medo nunca foi, e nunca será, um bom conselheiro.

Do mesmo modo, não devemos entrar nessa "vibe" de hipersensibilidade, que é capaz de ver microagressões até mesmo num gesto gentil é, obviamente, esse tipo de atitude também é um baita obstáculo para podermos seguir nossa jornada pelo caminho que nos leva ao conhecimento da verdade.

E, assim o é, por uma razão muito simples: uma pessoa que se ofende por qualquer palavra que lhe parece mal colocada é apenas uma alma infantilizada que deseja tão somente ouvir aquilo que lhe parece agradável e, como todos nós muito bem sabemos, raramente a verdade é afável, raramente mesmo e, por essa e muitíssimas outras razões, todos aqueles que se ofendem gratuitamente e afrontam os outros por qualquer coisa, não medem esforços para calá-la de uma vez por todas, custe o que custar.

(*) professor, escrevinhador e bebedor de café. Autor de "A QUADRATURA DO CÍRCULO VICIOSO", entre outros livros.

OPINIÃO

Deixe seu comentário:

Veja Mais