O respeito às opiniões deve prevalecer, sempre!

12/09/2021 16H36

Nas últimas semanas o país tem se dividido, literalmente.

Tenho visto pessoas que são amigas a décadas, brigando, discutindo e se afastando por divergência de opiniões.

Quero deixar claro que, antes que mandem as críticas mais ácidas, sou muito bem resolvida sobre o respeito que temos que ter sobre as opiniões diferentes sobre as nossas. É exatamente essa diferença de opiniões, e o respeito sobre elas, que chamamos de DEMOCRACIA.

Uso como exemplo da divergência de opiniões minha convivência em Casa. Meu marido, o Eduardo, é torcedor do Internacional, e eu do Grêmio. Nossos filhos também dividiram as opiniões. Mas sempre deixamos para eles a livre escolha, para que não ocorra uma ação dominante na escolha do time do coração.

No País, temos acompanhado cenas que doem, nos nossos corações. São ataques, abusos, ofensas, onde este é melhor que aquele e assim por diante.

Quero chamar a atenção para a importância das amizades, da família. Não podemos nos deixar levar pelo embalo das emoções e “comprar brigas” que lá frente, após alguns meses, vamos ver que não valiam a pena.

Defender a democracia e o Estado Democrático de Direito é um dever de todos.

Mas não podemos aceitar virar massa de manobra, para que alguém tire proveito dos nossos ideais e do momento político no Brasil.

Sensatez, esta é a palavra que neste momento deve prevalecer. Logo, estaremos livres da pandemia, e um novo Sol vai brilhar.

Quando nisto acontecer, quando os novos ares estiverem à nossa disposição, poderemos fazer uma leitura sensata de que esteve conosco e de quem, literalmente, usou o momento para se promover.

Mais um pouco de paciência, os maus momentos estão se dissipando!

Janaína Naumann

Biomédica, mestre em Tecnologia em saúde. Docente no ensino superior com experiência em gestão educacional. Atualmente é Presidente da Associação Paranaense de Biomedicina APRBM, Conselheira Titular do Conselho Federal de Biomedicina - cfbm e Vice pr

Deixe seu comentário:

Veja Mais